O que a Fundação Getúlio Vargas tem a ver com a gestão da verba de publicidade do Detran? O assunto foi tema de um discurso do deputado Robert Rios (PDT), na última terça-feira (01). Segundo a fala do parlamentar, a FGV administra cerca de R$ 10 milhões por mês do Departamento de Trânsito. O Blog gostaria de saber porque a FGV tem um relação tão próxima com a administração de Wellington Dias. Nesta quarta-feira (02), o Jornal Diário do Povo traz uma matéria, que levanta uma série de perguntas sobre as relações de agentes do Governo com entidades privadas, como a FGV.

Segundo o levantamento do Jornal, o relacionamento entre membros da Gestão de Wellington Dias e a Fundação Getúlio Vargas vem desde 2014. E nos últimos anos, essa proximidade, segundo a matéria, aumentou com o início da política das Parcerias Público Privadas no Piauí.

O Blog vai ficar na questão da publicidade do caso Detran/FGV. O fato relatado por Robert Rios abre alguns questionamentos:  Onde está a Coordenadoria de Comunicação do Governo do Estado, no meio de tudo isso? Qual é sua posição sobre este fato?  De onde veio a ideia de contratar a FGV?  A peguntas são necessárias e suas respostas mais ainda. É de conhecimento público, que as contratações do Governo do Estado na área da publicidade passaram por uma licitação. Na época da sua realização foram  escolhidas as empresas de publicidade que trabalham até hoje na gestão de Dias. Até onde o Blog tem conhecimento, a Fundação Getúlio Vargas não participou do certame.

A situação fica mais preocupante, quando o deputado Robert Rios, em seu discurso  pediu que o presidente da Assembleia, Themístocles Filho (PMDB) usasse seu prestígio junto ao Governo do Estado para que cancele o contrato o entre Detran e Fundação Getúlio Vargas – FGV, para administrar a verba publicitária do órgão de trânsito.

Robert disse que não compreendia porque o Detran gasta cerca de R$ 10 milhões por mês com a Fundação Getúlio Vargas, enquanto a população está precisando de campanhas educativas de trânsito. “Muitas vidas de piauienses poderiam ser salvas caso o Detran aplicasse o dinheiro arrecadado em campanhas educativas. E o que a FGV faz com nosso dinheiro ninguém sabe”, disse o deputado.

O Blog endossa a pegunta do parlamentar, o que a FGV faz no Detran? E principalmente como se deu a contratação da Fundação?

Por outro lado, o Blog não compreende a razão que levou o deputado do PDT  pedir a “ajuda” do presidente da Assembleia no caso.  Robert Rios deveria ter agido como parlamentar de oposição, pedindo as explicações e até mesmo formalizando um requerimento de apuração ao Ministério Público Estadual.

Este comportamento de Robert Rios deixa uma margem de dúvidas sobre a capacidade da oposição fazer seu papel de fiscalizar os atos do Executivo. A impressão que fica é de uma relação estranha e muito próxima da oposição com o governo. Como é estranho o contrato da FGV para gerir a publicidade do Detran.

Com informações da Ascom da Assembleia Legislativa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s