O governador Wellington Dias voltou a falar em dificuldades financeiras do Estado. Ele repetiu este discurso  em todas as entrevistas que concedeu nesta semana.  Dias frisou que as receitas do Estado não são suficientes para conceder os aumentos  e voltou lembrar que maior dificuldade da sua gestão  é manter em dia o pagamento dos servidores do Estado.

Quando  Wellington Dias reforçou a situação de crise  e afirmou em suas últimas entrevistas que pede a Deus que  a crise econômica passe, foi o suficiente para que a oposição ganhasse fôlego. “Eu continuo pedindo a Deus para não piorar mais do que já piorou. Mas a total prioridade é para manter os salários em dia. É um momento delicadíssimo”.

A fala é da semana passada e nesta segunda o discurso repercutiu na Assembleia Legislativa. O Governador admitiu que as receitas dos Estado não estão cobrindo as despesas do Estado. Como o Piauí é  dependente de recursos federais e estes caíram por causa da crise, de certa forma Wellington Dias usa a desculpa padrão para a situação. A crise econômica que assola o  país e pôs todos os estados em uma situação crítica.

Até o que o governador tem razão com este argumento, mas vale a apena lembrar que no ano passado Dias se vangloriava que o Piauí era uma dos poucos estados que tinham um equilíbrio financeiro e estava em uma situação diferenciada em relação aos demais entes federados. Em pouco mais de um ano, o Piauí passou de exemplo de gestão e equilíbrio para um Estado que corre o risco de colapso financeiro.

Parece que o governador esqueceu do cenário de crise que só se agravou e  não controlou o apetite de sua base aliada. Aumentou e muito o gastos do estado com a criação de órgãos, cargos e o mais grave transformou quase todas a secretárias e coordenações em executoras de obras mesmo com o orçamento do estado apertado, pela falta de recursos.  Este balcão de negócios para compor a base aliada,  cobra seu preço neste momento. Com a falta recursos e o governo quer cortar mais despesas e busca novas alternativas para financiar suas ações.

O que deu munição para a oposição. O deputado Robert Rios (PDT) disse, nesta segunda da tribuna da Assembleia, que  o governador Wellington Dias assume a culpa dos seus arro de gestão, quando  faz um apelo à população para que reze pelo Piauí devido às dificuldades financeiras que vem enfrentando.   Isso segundo o parlamentar, mostra que Dias tentar uma forma de compensar seus erros de gestão.

O deputado frisou que  o governador ignorou a crise financeira, aumentando os gastos do Estado com a criação de novos órgãos e cargos públicos e colocando 14 suplentes de deputado na Assembleia Legislativa.   De acordo com o parlamentar do PDT, o Governo está sendo obrigado agora a adotar medidas para contenção de gastos, incluindo a paralisação de obras, para evitar atraso no pagamento do funcionalismo. “O governador está esperando que ocorra um milagre, por isso pede que rezemos”, ressaltou ele.

Com isso Wellington Dias renova o discurso da oposição.

 

Um comentário em “Wellington Dias ao admitir crise dá mais discurso para a oposição

  1. Isso mesmo. Que eu me lembro ele criou uma empresa para gerir os hospitais ; criou outra para gerir os imóveis do governo e assim por diante. Agora será a vez dos servidores ativos e inativos pagaria conta. Claro que no discurso a crise não tem nada a ver com isso mas com o Temer. Acho interessante que os seguidores do governador estão em campanha contra a privatização da Cepisa, a Agespisa pode.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s