E agora o que o Governo vai fazer?  Nesta última segunda-feira, um desabafo em uma reunião  se transformou em uma denúncia de pagamento de propina generalizada nas secretarias de Estado. O caso e deixa o governo de Wellington Dias em uma grande saia justa, porque a vice-governador Margarete Coelho estava na reunião.  Vamos entender o caso:  Na última segunda-feira uma reunião entre empresários e políticos, promovida pela Federação da Comércio do Piauí – Fecomércio estava acontecendo normalmente quando o empresário Artur Feitosa, da Associação Piauiense de Construtores de Obras Públicas, fez graves acusações  contra o governo de Wellington Dias (PT).

O problema é que a reunião estava sendo filmada e o vídeo vazou.   O problema começa porque estavam presentes a vice-governador Margarete Coelho e do senador Ciro Nogueira, do Progressistas, além de políticos como ex-governador Zé Filho (PSDB) e o deputado federal Júlio César (PSD).

Segundo noticiou a coluna  8 ou 80  do site OitoMeia, a reunião que ocorreu a portas fechadas e na ocasião Artur  Feitosa fez um desabafo sobre a dificuldade de construir e fazer obras para o Governo do Piauí. Ele  falou de burocracia, propinas e atraso de pagamentos, fatores que estão acabando com os pequenos empresários que prestam serviço ao Governo do Estado.

“Obra de infraestrutura do Governo de Wellington Dias não existe (…)  A burocracia é um negócio terrível. A propina que precisamos pagar até para os porteiros das secretarias do Estado isso tem que acabar, porque isso acaba com as empresas, especialmente as pequenas. (…) Estive muito perto de fechar este ano e precisava de coragem para poder falar sobre isso. Precisa mudar a gestão da coisa pública no Piauí, temos 90 ordenadores de despesa. Como consegue controlar Estado com 90 pessoas assinando ordem de despesa?”

O trecho acima é mais do grave onde ele fala claramente que a cultura da corrupção está disseminada dentro do Governo. E deixou mais que claro que  para receber seus pagamentos  os prestadores de serviço tem que pagar propina. E para piorar a situação a vice-governadora do Estado Margarete Coelho estava presente ao evento e ela escutou tudo.

Agora Margarete Coelho tem por obrigação de oficio tomar algumas providências, como saber o que ocorreu (no caso da denúncia de propina) pedir uma apuração do caso, e exigir as providências. O empresário deve formalizar a denúncia ao Ministério Público com nomes dos envolvidos. Este caso grave tem que ser apurado.

Se a apuração não acontecer, pode-se pensar duas coisas: ou o governo é conivente com a corrupção, ou tudo não passou de mais uma encenação política (comum neste momento pré-eleitoral).

Veja o vídeo postado originalmente na coluna 8 ou 80 da jornalista  Sávia Barreto – no Portal OitoMeia

 

Anúncios

Um comentário em “Empresário denuncia cultura da propina no Governo do Piauí para vice governadora. E agora o que vai acontecer?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s