A semana começou com a impressão de que os problemas do Estado do Piauí tinham acabado com a liberação do empréstimo  da Caixa Econômica os R$ 315 milhões do Finisa II. Os recursos estão disponíveis para governo deste a quinta-feira (07). O aporte financeiro é oriundo do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa II). A liberação do recurso foi confirmada após cinco meses de polêmica. Parece até que a oposição esqueceu do assunto.  Mas longe de acabar  a confusão que envolve o empréstimo, o Tribunal de Contas do Estado vai fazer auditoria para acompanhar a aplicação destes recursos.

Mesmo depois de algumas declarações desastrosas sobre o empréstimo como do governador Wellington Dias que disse ao portal GP1 que “agora está preparado para aplicar corretamente os recursos do empréstimo”.  O governos continuou dando a impressão que o empréstimo salvou as finanças do estado como falou o secretário de Faz de “Essa foi uma vitória importante do povo do Piauí conseguir no STF, a instância máxima do Judiciário Nacional, a liberação desses importantes recursos. São R$ 315 milhões que serão integralmente aplicados em obras, sejam elas de mobilidade urbana, rodovias e algumas obras estruturantes como o complemento da Adutora do Litoral, nas duplicações das BRs e dezenas de asfaltamentos e calçamentos urbanos em todos os municípios do estado do Piauí”, pontuou Fonteles.

Mas só que não é só festa. Para o governo do Estado o chagada da parcela do empréstimo pode ter dado  uma alívio , mas a situação mostra o contrario que a liberação não é só festa. O plenário do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) decidiu na sessão plenária desta quinta-feira (14) realizar auditoria nas obras a serem executadas com os recursos do novo empréstimo do Governo do Estado com a Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 315 milhões. Os recursos são oriundos do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa II), e foram liberados pela Caixa no último dia 7 de junho.

 Depois de toda  confusão com a prestação de contas da primeira etapa do Finisa I que ainda está sob auditoria do Tribunal de Contas do Estado. O TCE determinou que seja realizada a fiscalização da aplicação destes R$ 315 milhões. O processo teve como relatora a conselheira Waltânia Alvarenga, relatora das contas do Governo do Estado exercício de 2018. O relatório e voto pela realização da auditoria foram acompanhados por unanimidade pelos conselheiros presentes à sessão. Pela decisão, caberá à Dfeng (Diretoria de Fiscalização de Serviços e Obras de Engenharia) acompanhar a realização das obras, por meio de fiscalização concomitante.

O objetivo é verificar a regularidade dos serviços e garantir que os recursos sejam aplicados efetivamente nas obras constantes do processo da operação de crédito – obras de infraestrutura, implantação e recuperação de rodovias, melhoria da mobilidade urbana e saneamento básico.

A decisão segue o mesmo procedimento adotado pelo TCE-PI em relação aos recursos referentes à primeira parcela da operação de crédito Finisa I, de R$ 307 milhões, liberados em 2017, quando o TCE-PI também decidiu pela realização de auditoria, a partir do voto e relatório do conselheiro-relator Kennedy Barros.

Anúncios

Um comentário em “O Governo faz festa, oposição esqueceu, mas o TCE vai fazer auditoria nos R$ 315 milhões do empréstimo da Caixa

  1. Ah, ah ah ah… Pra não gargalhar Kkkkk com todas as secretarias fazendo obras, tais como turismo, saúde, educação, idepi, fodepi. .. Alguma irregularidade será descoberta após a eleição quando até o governador poderá ser outro.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s