O Governo do Estado realmente não está nem ai para os servidores públicos e nem se importa que eles sejam eleitores. O Governo prefere esconder a cabeça como um avestruz quando é chamado para responder um fato grave: o descredenciamento dos hospitais particulares de Teresina do Plamta – o plano de saúde dos servidores públicos do Governo do Estado do Piauí – por causa da falta de pagamento e do cumprimento de um acordo feito entre pelo Governo com os hospitais.

Hoje a Assembleia Legislativa rejeitou, na sessão plenária, por maioria de votos, requerimento do deputado Luciano Nunes (PSDB), vice-presidente do Poder, que pedia a realização de uma audiência pública na Comissão de Administração Pública e Política Social para debater atrasos no pagamento pelo Governo do Estado dos hospitais credenciados junto ao Plamta (Plano de Saúde Tratamento e Assistência).

O deputado que é pré-candidato ao Governo do Estado disse que os servidores estaduais estão apavorados com a notícia de que os hospitais deixarão de atender os segurados do Plamta dentro de 30 dias. Ele indagou o que o Governo está fazendo com o dinheiro que é descontado todos os meses dos contracheques dos funcionários.

Pior foi o posicionamento do Governo, por meio do líder, deputado Francisco Limma (PT), que justificou a derrubada do pedido da audiência com uma justificativa no minimo desrespeitosa para quem é servidor público e depende do Plamta.

Ele usou a gravidez da presidente do Iaspi (Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado do Piauí), Danielle Aita, como justificativa para evitar a audiência. O deputado disse que Danielle Aita enfrenta uma gravidez de risco e por isso não poderia comparecer a audiência pública, por isso afirmou que sua orientação era no sentido de que a bancada governista votasse contra a proposição. Mostrou muito mais que o Governo não tem o que responder. Além de um ato deselegante do deputado com a presidente do IASPI.

Outro ponto o deputado deixa claro que apenas a presidente do IASPI tem competência para responder sobre as questões do instituto.

Com isso é claro que os deputados de oposição os Marden Menezes (PSDB), Robert Rios (DEM) e Dr. Pessoa (SD) se manifestaram a favor da aprovação do requerimento de Luciano Nunes. Robert Rios lamentou que o líder do Governo não tenha sido informado de que o secretário da Fazenda, Rafael Fonteles, divulgou um cronograma de pagamento dos hospitais que prestam serviços ao Plamta. O Governo por meio da Sefaz afirmou que pagou aos hospitais os valores refentes ao mês de fevereiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s