WhatsApp Image 2018-07-10 at 15.48.43

A postagem acima é do facebook do advogado Joaquim Almeida, representante da gestão do Hospital São Marcos, que participou nesta semana de uma reunião com o secretário de Fazenda Antonio Luis sobre os pagamentos dos débitos que o Plamta e o IASPI tem com os estabelecimentos de saúde – hospitais, clinicas e laboratórios.

O resultado tomando como base a informação acima é  que:  o Estado não tem como pagar os serviços realizados pelos estabelecimentos de saúde. Isso vai gerar dois problemas graves: o primeiro é que hospitais, clinicas e laboratórios vão parar de atender no dia 16 de julho, deixando na mão mais de 200 mil pessoas (segurados e dependentes) que usam estes planos de saúde. O segundo problema é que o calote do Governo aos estabelecimentos pode gerar a demissão de cerca de 2 mil pessoas que trabalham nestes locais.

Isso porque o Estado tem uma dívida de R$ 80 milhões – como já divulgou a imprensa, com clinicas, hospitais e laboratórios.  Quem paga o pato novamente é o servidor público, que tem o desconto em folha e  a partir da próxima semana não poderá mais usar o serviço médico, por culpa do governo não paga os prestadores do serviço. E agora o  pior para esta conta do Governo Wellington Dias é a possibilidade de demissão em massa que pode chegar a 2 mil pessoas.

Um grande feito para a gestão de Dias em ano eleitoral: 200 mil pessoas sem assistência médica e 2 mil perdendo o emprego.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s