Parece uma brincadeira de mau gosto  tinha que ser o Doutor Pessoa. O deputado estadual Doutor Pessoa está estudando  uma ação que contesta  o resultado das Eleições 2018 no estado. Ele que foi o segundo colocação a eleição de domingo passado quer pedir a anulação do resultado do pleito do dia 07. O deputado deveria ser mais honesto com o seu eleitorado e admitir a derrota.

Depois de não conseguir votar e errar o voto no dia a eleição, Dr. Pessoa contesta a legitimidade das urnas. “Meus advogados estão avaliando. Não posso falar juridicamente do que será feito. Isso quem vai dizer são meus advogados. Os questionamentos sobre a segurança das urnas não partem apenas do Dr. Pessoa. No Brasil todo vemos essa desconfiança”, afirmou em matéria divulgada pelo Cidadeverde.com.

O interessante que o deputado Doutor Pessoa não questionou as urnas eletrônicas na sua eleição em 2014.  E muito menos quando perdeu as eleições de 2016, quando ficou em segundo lugar na eleição para prefeito de Teresina.  Ação parece uma grande brincadeira de mau gosto, que vai consumir tempo e dinheiro público, mas o candidato derrotado está no seu direito para pedir a Justiça anulação da eleição.

No material publicado pelo Cidade Verde, O deputado afirma que foi prejudicado durante a votação. Segundo ele,  ao digitar seu próprio número na urna, a voto não teria aparecido. Para ele, isso significa que o voto não teria sido computado.

“Eu espero que a Justiça Eleitoral esclareça o que aconteceu. É algo muito grave que precisa ser apurado. A votação com a cédula de papel se mostrou mais segura. Os ratos atuaram para prejudicar a democracia. Foi muita corrupção”, afirmou.

Os advogados de Dr. Pessoa estariam recolhendo provas que comprovariam as denúncias do candidato. “A corrupção não pode dominar o processo eleitoral. Concorremos com gigantes. Mas fizemos uma eleição limpas. Eu me mantenho com as mãos limpas”, disse.

O Deputado foi denunciado pelo Ministério Público Eleitoral. O Procurador Regional Eleitoral no Piauí, Patrício Noé da Fonseca, ofereceu o dia 7 de outubro de 2018, proposta de transação penal contra José Pessoa Leal, vulgo Dr Pessoa, candidato a governador do estado do Piauí pelo Partido Solidariedade, e contra o candidato a senador do estado do Piauí pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB), Francineto Luz de Aguiar, vulgo Frank Aguiar, por violação do sigilo do voto e por quebra da confiabilidade da urna eletrônica e da Justiça Eleitoral.
A transação penal teve como base, notícias veiculadas na imprensa piauiense, onde o candidato Dr Pessoa, por ocasião do seu voto, e junto a Frank Aguiar, na Unidade Escolar Professor Antilhon Ribeiro Soares, no bairro Lourival Parente, zona Sul de Teresina, violaram o sigilo do voto, propiciando a invasão da cabine indevassável de votação no momento em que a urna era alimentada com o voto do candidato a governador do estado.

.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s